Servidores recebem intercâmbio em panificação na capital

Imagem: Divulgação

Manipuladores de alimentos da rede municipal de ensino de Palmas recebem treinamento diferenciado por meio de projeto que visa intercâmbio de experiências práticas entre padeiros profissionais das unidades acolhedoras e manipuladores de alimentos das demais unidades.

O projeto de treinamento prático em panificação teve início nessa segunda-feira, 25, e se estende até 28 de junho, nas unidades de panificação das Escolas de Tempo Integral (ETI) Almirante Tamandaré, Arse 132, e ETI Caroline Campelo, Setor Santa Fé.

O projeto surgiu devido à necessidade de capacitar profissionais para a produção em grande escala de bolos, biscoitos e pães. Todas as preparações trabalhadas estão contidas no cardápio da rede municipal de ensino 2019, elaborado pela equipe de nutricionistas da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

O intuito é reduzir custos, melhorar a qualidade dos alimentos ofertados e buscar maior aceitação da alimentação escolar pelos estudantes, destaca a nutricionista da Semed, Ariana Nascimento.

Com a sua experiência profissional, Leonardo Da Vinci, padeiro da ETI Almirante Tamandaré procurou adequar as receitas às necessidades da unidade escolar. Segundo ele, a padronização, praticidade e viabilidade das receitas desenvolvidas na cozinha escolar são o principal ponto de economia e elevação da qualidade do alimento servido aos alunos.

Da Vinci é o servidor responsável por iniciar o projeto, repassando um pouco da sua prática aos colegas de outras unidades. De acordo com Leonardo, essa oportunidade o deixa gratificado, uma vez que ajuda pessoas com o seu conhecimento, favorecendo para que possam exercer o mesmo em suas unidades de trabalho.

A servidora Telma Pereira, do Cmei Sítio do Pica-Pau Amarelo, participa do projeto e será responsável por levar e executar com as demais servidoras da unidade em que é lotada as técnicas de panificação escolar.

A gestora Idelma Bastos disse que a ETI Almirante Tamandaré é uma das escolas receptoras do projeto e destaca a importância de compartilhar aquilo que já é desenvolvido ali com as demais unidades. Para ela, a iniciativa oportuniza às demais escolas ofertar aos alunos uma alimentação com qualidade elevada.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.