Motorista de ônibus é preso suspeito por tráfico de drogas em Araguaína

Motorista de ônibus é preso suspeito por tráfico de drogas em Araguaína

A Polícia Civil, por meio da 2ª Divisão Especializada de Repressão a Narcóticos (Denarc) de Araguaína, apreendeu mais de 1 kg de crack e efetuou a prisão em flagrante de um homem de 35 anos, por tráfico de drogas.

 De acordo com o delegado-chefe da 2ª Denarc, José Anchieta de Menezes Filho, a ação foi desencadeada após o levantamento de informações que indicavam que o indivíduo preso seria integrante de uma associação criminosa especializada no tráfico de drogas e que agia em Araguaína. “Por meio de investigações, também soubemos que o homem, ora preso, dirigia um ônibus de turismo e que utilizava-se dessa função para dissimular a atividade de venda e transporte de substâncias entorpecentes”, disse o delegado.

Com base nessas informações, os policiais passaram a monitorar a rotina do homem em seu trabalho com o veículo. Por volta das 17 horas, o coletivo, vindo de Imperatriz passou pelo Setor Barros, onde uma equipe da Delegacia Especializada já estava de campana. No entanto, o ônibus não parou e assim, os policiais civis passaram a acompanhar o ônibus. Quando o veículo parou nas proximidades do Terminal Rodoviário, um outro indivíduo, já velho conhecido da Polícia Civil, se aproximou em um veículo de passeio e encostou ao lado do coletivo e passou a dialogar com o motorista do ônibus.

Nesse meio tempo, o condutor do carro entregou a substância ao motorista do ônibus que, imediatamente, a escondeu no interior do veículo. Logo em seguida, o homem arrancou com o veículo e seguiu em direção a um posto de combustíveis, onde os policiais civis resolveram abordar o veículo e, após uma minuciosa abordagem, encontraram a substância (1 kg de crack) escondida no compartimento de bagagens.

Desse modo, o motorista do ônibus recebeu voz de prisão e foi conduzido até à Central de Atendimento da Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. Após a realização dos procedimentos legais, o indivíduo foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Comentários do Facebook

Redação