Programa de Controle do Tabagismo e Academias da Saúde de Aparecida de Goiânia adotam novo formato durante pandemia

Programa de Controle do Tabagismo e Academias da Saúde de Aparecida de Goiânia adotam novo formato durante pandemia

Por Poliana Martins

Devido às restrições impostas pela pandemia, algumas atividades da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Aparecida de Goiânia tiveram que ser modificadas para continuar atendendo à população sem expor as pessoas aos riscos do contágio pelo novo coronavírus. É o caso do Programa de Controle de Tabagismo e das Academias da Saúde, estratégias essenciais para a prevenção de doenças e o bem-estar das pessoas que estão funcionando de forma remota e sob o monitoramento de profissionais. Confira as informações, saiba como participar das iniciativas e espalhe a conscientização para quem precisa desses atendimentos.

“Este mês, no qual é celebrado o 7 de abril como o Dia Mundial da Saúde, data que se refere à criação da Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1948, é mais uma oportunidade para destacarmos a importância da promoção do bem-estar físico, social e mental como fator preventivo de enfermidades. Nesse sentido, o Sistema Único de Saúde (SUS) trabalha também para estimular a adoção de hábitos de vida saudáveis como a prática de atividade física regular, a alimentação equilibrada e o combate aos hábitos nocivos, como o uso de cigarros. Cientes disso, adaptamos algumas iniciativas indispensáveis para que não fossem suspensas durante a pandemia”, explica o secretário de Saúde Alessandro Magalhães.

Quer deixar de fumar? Veja como participar do Programa

A coordenadora de Agravos e Doenças Não Transmissíveis da SMS, Bruna Aniele, informa que o Programa de Controle do Tabagismo, em atividade desde 2009, é uma estratégia eficiente que proporciona aos indivíduos suporte para que consigam deixar de fumar. “O atendimento acontece em grupos, porém, nesse momento de pandemia, de forma remota. Quem deseja deixar o cigarro deve entrar em contato no telefone 3545-9110 e se inscrever”.

Fumantes: mais riscos com a covid-19

Ela alerta que “um fumante possui mais chances de desenvolver sintomas graves da Covid-19 porque o uso do tabaco facilita a disseminação do vírus pelo contato dos dedos e de cigarros contaminados com os lábios e causa inflamações que prejudicam as defesas do organismo comprometendo a capacidade pulmonar. Além disso, o tabagismo é fator de risco para ataques cardíacos, acidentes vasculares (AVCs) e para o desenvolvimento de vários tipos de câncer e doenças como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrointestinal, impotência sexual, infertilidade e osteoporose, dentre outras”.

Em relação ao uso de cigarros como risco maior para a covid-19, o secretário Alessandro Magalhães lembra que os pacientes que fumam têm resposta mais lenta no tratamento da doença, precisando de maior tempo de intubação e de permanência na UTI. “O perigo atinge também os fumantes passivos, que são aqueles que convivem com tabagistas e por isso podem desenvolver doenças respiratórias como bronquite, rinite e outros males crônicos”, destaca o gestor.

Distanciamento social e cigarros

A respeito do distanciamento social, considerado pela OMS como a mais eficaz estratégia para evitar a disseminação da covid-19, a coordenadora Bruna Aniele aponta que ele causa em algumas pessoas estresse e angústia, e, no caso dos fumantes, o tabaco pode ser considerado uma “válvula de escape” para essas sensações e isso tem aumentando o consumo da substância na pandemia: “Por outro lado, essa situação pode também pode ser um estímulo para se deixar de fumar, o que gera benefícios rápidos. Após 12 a 24h sem tabaco, os pulmões já funcionarão melhor e a pessoa terá mais fôlego, mais olfato e mais disposição. É muito importante vencer o tabagismo, sobretudo agora”.

Academias da Saúde: onde se inscrever

Quanto às Academias da Saúde, a coordenadora Bruna Aniele esclarece que atualmente “as atividades estão acontecendo, em sua maioria, remotamente, por meio de grupos de WhatsApp. Quem quiser participar deve procurar as Academias para uma primeira avaliação individual antes de ter acesso aos grupos. Temos duas unidades: a Academia do Veiga Jardim (Avenida Major Manoel Augusto Silva Brandão, S/N, Área Pública, Setor Veiga Jardim 2ª etapa) e a do Retiro do Bosque (Rua dos Ipês com Rua Marajoara, Área Pública 13, Setor Retiro do Bosque).”

Bruna ressalta que as principais atividades oferecidas atualmente pelas Academias da Saúde são práticas corporais e orientações sobre alimentação e nutrição e que “é essencial reforçar o consumo de alimentos saudáveis e naturais, ricos em vitaminas e minerais, além de praticar atividade física seguindo todos os protocolos contra o novo coronavírus. Também não se pode deixar de lado a saúde mental, com momentos para relaxar e se conectar com a natureza e com as pessoas que vivem com você.” A coordenadora ainda acrescenta que “é indispensável não deixar de fazer o acompanhamento de doenças, como a hipertensão e a diabetes, e ir às consultas regulares”.

Ascom

Comentários do Facebook

Redação