Vereador de Palmas Junior Brasão deixa população no prejuízo de R$ 800 mil reais após perder prazo de indicar emendas

Vereador de Palmas Junior Brasão deixa população no prejuízo de R$ 800 mil reais após perder prazo de indicar emendas



A turbulência gerada na Câmara Municipal de Palmas com o pedido de afastamento do vereador Antonio Vieira Da Silva Junior (Junior Brasão), para tratar de assuntos particulares, neste caso, cuidar de andar pelo estado a serviço do Partido Social Brasileiro (PSB), acabou desencadeando uma confusão daquelas com o seu próprio grupo partidário e até mesmo no parlamento.
 
O motivo da saída do vereador foi amarrado de forma que o suplente não tivesse a possibilidade de assumir, além de causar o fechamento do gabinete deixando os seus 1344 eleitores órfãos, sem o seu representante na cadeira.
 
Mas não para por aí. A desordem na saída que necessitou até de ordem judicial e o retorno às pressas, acabou deixando a sociedade palmense no prejuízo, já que o parlamentar perdeu o prazo de indicação das suas emendas impositivas no qual ele tinha direito no valor de pouco mais de R$ 838.116,95 (oitocentos e trinta e oito mil, cento e dezesseis reais e noventa e cinco centavos).
 
O prazo para indicação de aplicação do recurso teve início no dia 6 de dezembro e se encerrou no último dia 13, já Brasão só retornou ao cargo no dia 14, quando o prazo já tinha expirado.
 
Emenda impositiva
Com a emenda parlamentar impositiva os vereadores podem indicar a aplicação de recursos do orçamento público, cuja aplicação é feita pelo poder executivo municipal. A iniciativa prevê que os recursos serão distribuídos “equitativamente dentre os vereadores”; e que a eventual não aplicação dos recursos consistirá em crime de responsabilidade do prefeito.

O jornal O Correio Popular deixa os canais de comunicação abertos para caso a assessoria do parlamentar queira se manifestar.

Comentários do Facebook

Redação